MASSAGEM RELAXANTE: BEM-ESTAR PARA A MÃE E PARA O BEBÊ

A massagem para a gestante requer cuidados especiais e toques suaves e, ao mesmo tempo, trabalha as dores lombares, diminui os inchaços nas pernas e auxilia o retorno venoso estimulando a circulação sanguínea e linfática. “Mulheres grávidas que são massageadas dormem melhor, sofrem menos ansiedade e depressão e apresentam menos complicações no trabalho de parto”, destaca a fisioterapeuta.
Benefícios da massagem na gestação
Durante os nove meses, a gestante sofre alterações morfológicas e fisiológicas profundas e a massagem pode ser uma forte aliada para amenizar essas mudanças. A especialista Barbara Teixeira, do Zahra Spa & Estética, revela quais são os principais benefícios dessa massagem:
Reduz o estresse;
Promove relaxamento profundo;
Proporciona um suporte emocional e conforto;
Alivia dores nas articulações, pescoço e costas causadas pelas alterações na postura, fraqueza muscular, tensões e ganho de peso;
Atua diretamente melhorando o sono e a digestão;
Melhora a circulação sanguínea e estimula o sistema linfático;
Ajuda a manter a elasticidade e nutrição da pele;
Promove consciência corporal e relaxamento necessário para um parto tranquilo e sem complicações;
Relaxe e sinta o prazer de ser mãe
A aplicação da massagem na gestante deve ser feita de forma cuidadosa e direcionada para as necessidades especiais e as limitações de cada uma. “Os movimentos, as manobras e os toques são específicos para cada período da gravidez, sendo que há várias técnicas que beneficiam a gestante. A intensidade do toque da massagem pode variar muito e influenciar seus efeitos”, acrescenta Barbara.
A massagem pode ser feita em uma gravidez normal e, em mulheres de todas as idades. Entre as técnicas liberadas para as grávidas destacam-se a drenagem linfática, a massagem relaxante e a massagem ayurvédica. “Já algumas técnicas existe uma contraindicação. No caso da reflexologia e do shiatsu, a massagem pode estimular determinados pontos e desencadear contrações uterinas antes da hora”, alerta a fisioterapeuta.
Cada técnica tem sua finalidade e irá trabalhar em uma região específica para aliviar os desconfortos. A massagem relaxante, por exemplo, é indicada para diminuir as dores da região lombar e a ansiedade, sua vantagem é que ela pode ser feita já a partir do primeiro trimestre. “Por meio de manobras terapêuticas como amassamento, deslizamento e percussões, a massagem ativa a circulação sanguínea, aumenta o fluxo de nutrientes e remove as toxinas das células que são prejudiciais ao organismo, além de aliviar a dor”, garante. A mamãe deve fazer a massagem uma vez por semana para ajudar a diminuir as dores nas costas e a ansiedade.
Cuide de você
Antes de iniciar qualquer massagem terapêutica, a gestante deve informar seu médico. “É recomendado evitar massagens antes de completar os três meses de gestação. Nos últimos seis meses, a aplicação de qualquer massagem deve ser feita com cuidado e com toques suaves”, finaliza Barbara Teixeira.

Fonte- Fisioterapeuta Dermato- Funcional Barbara Teixeira, do Zahra Spa & Estética

DOR AO CAMINHAR? DESCUBRA SE VOCÊ SOFRE DE CLAUDICAÇÃO

Segundo o angiologista Ary Elwing (CRM-22.946), especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser, o responsável por essa dor intensa na hora de caminhar ou durante os exercícios é a obstrução das artérias que levam sangue para as pernas. “Quando os músculos são exercitados, eles necessitam de mais oxigênio, e quando acontece o estreitamento ou obstrução de alguma das artérias, o transporte do sangue rico em oxigênio fica comprometido podendo causar a claudicação”, explica.
A claudicação é um sintoma da aterosclerose,que compromete as artérias dos membros inferiores, a aorta abdominal ou as artérias ilíacas. “A partir do momento que ocorre um estreitamento ou oclusões das artérias principais do membro, o organismo fica incapaz de aumentar o volume de sangue circulante por minuto para atender às suas necessidades e assim provoca dor”, destaca o angiologista.
Fatores de risco
Os fatores de risco da claudicação são os mesmo que os da aterosclerose:
tabagismo, hipertensão arterial, excesso de lipídeos plasmáticos (gordura aumentada no sangue) e Diabetes. O angiologista faz um alerta para as pessoas que imaginam que o grande perigo da claudicação intermitente seja o risco de perder a perna. “Este risco até existe, mas é muito pequeno. As pessoas que apresentam claudicação devem se preocupar com o entupimento das artérias do coração e do cérebro. Quando isso ocorre, pode provocar ataque cardíaco ou derrame cerebral. Pessoas idosas, diabéticas ou fumantes têm mais chances de desenvolver a doença arterial obstrutiva periférica (DAOP) e também de sofrer complicações graves”, avisa.
A mudança no estilo de vida é importante para evitar a claudicação, como por exemplo, parar de fumar, fazer exercícios regularmente, manter adequados os níveis sanguíneos de açúcar e colesterol, controlar a pressão arterial, manter uma dieta adequada e peso ideal.
Quando devo buscar ajuda para tratar a claudicação intermitente?
É importante procurar um médico assim que sentir dor nas pernas ao caminhar ou praticar exercícios. Observe ainda se a dor desaparece ao descansar ou quando diminuiu o esforço da caminhada. . “A escolha do tratamento vai depender da gravidade do problema e, se o paciente, tem ou não outras doenças associadas”, ressalta o angiologista.
Os casos mais leves são tratados com medicamentos vasodilatadores. Já os casos mais graves, podem ter indicação de cirurgia. “Dependendo das condições do paciente, há diversas intervenções que podem ser realizadas, desde a dilatação da zona afetada por intermédio de um cateter especial até a colocação de tubos, feitos com veia do doente, ou sintéticos (bypass), que permitam ultrapassar a zona estreitada ou ocluída, restabelecendo a irrigação sanguínea”, diz o angiologista Ary Elwing.
Fonte- Angiologista Ary Elwing (CRM-22.946), especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser.

CHECK-UP VASCULAR PREVINE DOENÇAS CIRCULATÓRIAS

Aliás, de acordo com dados do Ministério da Saúde, derrames e infartos estão entre os grandes vilões da saúde, pois as doenças do aparelho circulatório lideram o ranking das causas de morte no Brasil. E pessoas que apresentam fator de risco como pressão alta, diabetes, obesidade e sedentarismo devem redobrar o cuidado.
Segundo o angiologista Ary Elwing (CRM-22.946), especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser, o sistema circulatório arterial é responsável pelo fornecimento de sangue a diferentes órgãos do corpo. “Qualquer restrição que interrompa o fluxo sanguíneo pode causar sérios problemas, sendo que alguns podem ser fatais. Por isso, é fundamental prevenir diferentes tipos de doenças do sistema circulatório”, explica.
A partir dos 35 anos, qualquer pessoa deve apostar em exames anuais de check-up, principalmente os portadores de diabetes e hipertensão. Após minuciosa consulta, o médico elabora a lista de exames necessários. “O check-up consiste em analisar a saúde e levantar sinais, sintomas e fatores de risco de alguma doença. O objetivo é identificar quais são os riscos e fazer um diagnóstico precoce, orientando o tratamento mais adequado para cada caso”, ressalta Elwing. Além disso o check-up vascular identifica os principais sinais que provocam as doenças vasculares. “Isso confirma os riscos de o paciente desenvolver complicações circulatórias, prevenindo o surgimento de doenças como acidente vascular cerebral (AVC), infarto ou aterosclerose”, esclarece.
As doenças do sistema circulatório estão interligadas com o mecanismo cardíaco envolvendo veias, artérias e alguns órgãos responsáveis por filtrar, bombear, oxigenar e distribuir o sangue para o corpo. Entre as doenças circulatórias, destacam-se: AVC, isquemia cerebral, angina, arritmia, miocardiopatia, aterosclerose, cardiopatia congênita, doença arterial coronariana, hipertensão, e doenças vascular perifericas.
“A origem pode ser hereditária. Algumas pessoas nascem com algum tipo de anomalia no sistema circulatório que podem ser controladas com boa alimentação, cuidados com higiene, atividades físicas e evitando o consumo de bebidas alcoólicas e fumo”, destaca Elwing.
A importância deste check-up na gestação
Quem deseja engravidar deve apostar em um check-up completo para avaliar suas condições de saúde. Isso porque durante a gestação, a mulher corre um risco maior de apresentar complicações vasculares, como trombose venosa profunda. Afinal, a elevação hormonal pode alterar a viscosidade sanguínea e provocar coagulação causando riscos para o bebê e para a mãe. Um check-up identifica possíveis problemas facilitando sua prevenção e tratamento. “A gestante necessita de mais oxigênio e nutrientes para que consiga desenvolver uma gravidez sem complicações. Devido às mudanças no corpo e, principalmente, às modificações no sistema cardiovascular feminino, a gestante pode sentir palpitações, aumento da capacidade cardíaca, compressão da veia cava e retorno venoso dificultado”, detalha Elwing.
Como é feito?
O check-up vascular é realizado por meio de um equipamento que mede a espessura e o grau de calcificações das artérias, além da realização de exames clínicos e laboratoriais. “Os exames permitem uma análise criteriosa morfológica dos vasos sanguíneos e também revelam informações da situação hemodinâmica e funcional da circulação sanguínea do paciente”, afirma Elwing.
Quais exames são feitos?
Eco-doppler colorido, angiotomografia arterial e/ou venosa e fotopletismografia e pletismografia a ar. Por meio deles, é possível fazer uma análise completa da circulação sanguínea e detectar a presença de tromboflebites, estreitamentos, obstruções, aneurismas, além de esclarecer dores e inchaços nas pernas e presença de varizes. “Esse diagnóstico completo permite elaborar um plano de prevenção eficaz para combater as doenças circulatórias”, informa.
Cuide da sua saúde
Manter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos é a maneira mais eficaz de cuidar do sistema circulatório. O angiologista Ary Elwing revela algumas dicas para não sofrer de doenças circulatórias, confira:
Pratique mais
Espante a preguiça e exercite-se! A atividade física regular mantém o bom funcionamento do fluxo sanguíneo no corpo, reduzindo as chances de surgir doenças do aparelho circulatório.
Pare de fumar e controle o álcool
Dependendo da gravidade da doença, o fumo pode levar à morte. Por isso, é melhor evitá-lo completamente. Já o álcool pode agravar o estágio da doença. Portanto, evite consumir doses exageradas de bebidas alcoólicas.
De olho nos ponteiros da balança
Pessoas com excesso de peso são mais suscetíveis às doenças cardiovasculares. Por esse motivo, é importante aderir a uma dieta balanceada e praticar atividade física para reduzir o peso de forma saudável.
Alimentação rica em vegetais e frutas
Os vegetais frescos e as frutas influenciam na circulação sanguínea. Prefira consumir peixes, amêndoas, nozes, óleo de soja, carnes magras e laticínios.

Fonte- Angiologista Ary Elwing (CRM-22.946), especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser.
Site- www.aryelwing.com.br



APARECIMENTO DE VARIZES: CAUSAS E TRATAMENTOS

De acordo com o angiologista Ary Elwing, especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser. As gestantes não podem fazer nenhum tipo de tratamento contra as varizes. “As cirurgias e outros tipos de tratamento são contraindicados para as gestantes. A maioria das varizes decorrentes da primeira gestação podem desaparecer ou diminuir após o parto. Mas as da segunda gravidez tendem a permanecer”, explica o médico.
As varizes se caracterizam através de dor, peso, cansaço, inchaço, formigamento e câimbra nas pernas. Seu surgimento é proveniente de razões diversas, como uso de hormônios, gravidez, obesidade, longa permanência em pé ou com salto alto, sedentarismo e questões hereditárias. Elas são veias dilatadas, tortuosas e sem função adequada e aparecem quatro vezes mais nas mulheres do que nos homens devido aos fatores constitucionais e hormonais.
“Se as varizes estão trazendo sintomas como dor, inchaço nas pernas e sinais de inflamação nas veias procure um cirurgião vascular ou angiologista. Somente ele poderá indicar os cuidados necessários para amenizar essa dor”, destaca o angiologista, Ary Elwing.
Varizes durante a gestação, como lidar?
As varizes durante a gestação acontecem por causa do aumento do volume de sangue. No terceiro trimestre, por exemplo, a gestante chega a ter 50% de sangue a mais circulando no organismo. A outra metade desse sangue encontra em estado de acomodação no sistema venoso superficial proporcionando que algumas veias se dilatem, tornando-se aparentes. Cerda de 30% das veias que surgem quando a mulher está grávida podem desaparecer meses seguintes ao parto. Conheça alguns dos fatores responsáveis pelo o surgimento das varizes na gravidez:
-Hormônios
Durante a gestação ocorre uma elevação nos níveis de progesterona que provoca o relaxamento das paredes dos vasos sanguíneos. Com isso, as veias "azuladas" ou com um aspecto mais inchado podem aparecer sob a pele, causando alguma dor ou, em muitos casos, nenhum incômodo.
- Aumento da pressão abdominal
As varizes aparecem durante a gravidez por causa da pressão do útero que vai gerando maior compressão nas veias do abdômen, da região pélvica e na veia cava inferior da mulher (responsável por drenar o sangue proveniente dos membros inferiores e cavidade abdominal). Esse fator cria obstáculos durante a subida do sangue para o coração, que aumenta a pressão sanguínea nas veias das pernas surgindo às varizes.
- Peso da gestante: O aumento do peso da gestante interfere na pressão venosa das pernas que provoca as varizes. O tamanho da barriga e do bebê também influencia no seu aparecimento.
-Sedentarismo: Com o evoluir da gestação, surgem uma série de sintomas, como dores e cansaços nas pernas. O fato de não praticar atividades físicas em razão desses fatores, contribui para a elevação da pressão venosa das pernas, dando origem ás varizes.
- Hereditário: Gestantes com história familiar de varizes tendem a desenvolver facilmente durante a gestação.
-Postura: Grávidas que ficam longos períodos de tempo em pé ou sentada tendem a aumentar a pressão venosa das pernas, proporcionando maior surgimento de varizes.
Tratamento
Para prevenir o aparecimento de vasos e varizes durante a gestação, muitos médicos recomendam o uso de meias elásticas e evitar o ganho excessivo de peso.
“Durante a gravidez repouse com as pernas elevadas sempre que possível, assim o sangue retorna a circular nas veias. Roupas e calçados devem ser adequados para mulheres gestantes. O uso diário de meias elásticas também pode ser uma maneira de prevenir as varizes, mas será necessário antes uma consulta com um especialista em angiologista e cirurgia vascular para uma prescrição médica sobre o uso das meias”, orienta o angiologista, Ary Elwing.
Após alguns meses do nascimento do bebê, se as varizes persistirem a mamãe pode procurar um especialista em varizes para ver qual é o melhor tratamento e qual é a época ideal para iniciar.
Conheça alguns dos tratamentos para os vasinhos e varizes:
Cirurgia
A operação é indicada para quem tem varizes de fino, médio e grosso calibre. O procedimento é feito por um fechamento ou retirada da veia doente. A recuperação é de 24 horas quando a cirurgia é feita com laser endovascular, podendo o paciente se locomover normalmente.
Quando a cirurgia é feita pelo método convencional- pelo arrancamento das veias, o repouso pode ser de uma a duas semanas.
Crioescleroterapia Essa técnica é feita também por uma substância que é injetada em uma temperatura aproximada de 40 graus negativos. A intenção é destruir as paredes internas do vaso desaparecendo da pele. Esse método é indicado para as pessoas que tem microvarizes.
Laser
As veias são eliminadas por meio de uma luz que gera o laser provocando aumento da temperatura com o intuito de atingir e queimar a veia.
Esse método é indicado para as microvarizes e também não há sangramentos ou cortes.
Radiofreqüência
O procedimento ainda é novo no Brasil, foi lançado em abril de 2009 durante o congresso internacional de cirurgia vascular. A técnica apresenta uma característica parecida com a do laser.

Fonte- Médico Angiologista e Cirurgião Vascular, Ary Elwing, especialista em cirurgia vascular periférica e tratamento a laser.

VACINAS: VOCÊ SABE QUAL E QUANDO É A PRÓXIMA QUE SEU FILHO DEVE TOMAR?

Controlar as vacinas e datas de dosagem é muito importante para que o seu filho não perca as campanhas e também as vacinas necessárias e padrão, que toda pessoa deve tomar no decorrer da vida, como poliomielite, sarampo, gripe e etc.
O site permite que você, além de arquivar as vacinas aplicadas no seu filho, tenha os registros de medicamentos, exames e procedimentos cirúrgicos realizados e esta ação contribui para proteger e prevenir a saúde do seu filho.
A carteirinha controle de vacinação também é importante, sempre que for levar o seu filho para se vacinar, é indispensável à apresentação da carteirinha, mas é um documento que pode ser extraviado, perdido, ou qualquer acidente que acontecer com ele, todos os registros de vacinação da criança são automaticamente perdidos, por isso, guardar essas informações em um sistema online é além de seguro, uma ação rápida que garante a proteção dos dados, datas e vacinas do seu filho e podem ser acessados a qualquer momento e em qualquer lugar.
Outra facilidade do sistema é que a inserção de dados é bem simples e o usuário pode incluir as informações de qualquer computador, basta ter acesso à internet e fazer a conexão com o “login” de usuário e senha, criados pelo paciente no ato da contratação do plano.
Conheça todos os benefícios, acessórios e funcionalidades do sistema no site www.minhasaudeonline.com.br e faça a adesão do seu plano, para garantir e proteger a segurança na saúde de toda sua família.

Fonte- Antonio Paschoal, Consultor em Saúde
Site- www.minhasaudeonline.com.br

Redes Sociais

Contato

  • 11 5031-4807
  • contato@materlife.com.br
  • Central de Atendimento
  • Segunda à Sexta-feira das 9hs às 18hs