POLIDACTILIA: DEDOS EXTRAS PODEM SER REMOVIDOS COM CIRURGIA PLÁSTICA

A Polidactilia é um defeito genético que resulta na manifestação de um alelo autossômico dominante. Além disso, pode ser passada de pai para filho, ou seja, quem nasce com o problema tem 50% de chances de ter filhos com esse tipo de anomalia.
De acordo com o cirurgião plástico da Clínica de Especialidades Integrada, Carlos Bautzer, a polidactilia é uma condição na qual uma criança nasce com mais de cinco dedos na mão ou no pé.
“Isso acontece quando a criança herda o gene do pai ou da mãe. A mutação genética que ocorre no momento da fusão dos genes maternos e paternos no embrião estimula uma “falha” que automaticamente produz um novo gene que será responsável pelo bebê nascer com cinco dedos ou mais”, explica o cirurgião plástico.
Quando uma criança nasce com esta característica ela deve ser examinada cuidadosamente para verificar a finalidade do problema. Se o apêndice é pequeno e não tem ossos, é recomendado retirá-lo. Os dedos maiores requerem uma cirurgia delicada , realizada por um especialista em cirurgia de mão. Dependendo do diagnóstico feito pelo médico, a polidactlia pode vir acompanhada de uma doença genética mais grave como a síndrome de Carpenter, síndrome de Ellis-van Crevel ou trissomia-13. Entre outras causas estão: Distrofia torácia asfixiante, Síndrome de Smith-Lemli-Opitz e Síndrome de Laurence-Moon-Biedl.
Conheça os três tipos de polidactilia:
-Pré-axial - Quando se localiza ao lado do polegar
-Pós-axial - Quando se localiza ao lado do dedo mínimo
-Central - Localiza-se entre os dedos indicador, anular e médio. Muito rara.
Polidactilia, tem tratamento?
Na maioria das vezes o diagnóstico pode ser feito por meio do ultrassom. Esse exame tem a capacidade de verificar anomalias, síndromes, doenças e malformações. É possível descobrir desde o útero da mãe se o seu filho nascerá com polidactila.
Para a retirada do dedo extranumerário é aconselhado à realização de uma cirurgia plástica e também é indicada para melhorar a parte funcional e estética da criança.
“Antes da operação, a criança irá passar por diversos exames para o médico avaliar qual é o dedo que tem melhor funcionamento e decidir se tem ou não que intervir nos tendões da mão ou do pé afetado”, orienta o cirurgião plástico Carlos Bautzer.
O cirurgião ainda alerta quanto mais cedo os pais procurarem o tratamento cirúrgico melhor será para a criança.
“A idade ideal para essa correção é a partir de três anos de idade, pois a criança já se encontrará melhor desenvolvida e oferece melhores condições para suportar um ato cirúrgico”, disse.
Lembrando que a polidactilia é a segunda deformidade congênita mais comum da mão. É importante a criança ser examinada por inteiro, principalmente nos casos pré-axiais, que podem estar associados a síndromes genéticas.

Fonte- Carlos Bautzer, Cirurgião Plástico da Clínica de Especialidades Integrada

Redes Sociais

Contato

  • 11 5031-4807
  • contato@materlife.com.br
  • Central de Atendimento
  • Segunda à Sexta-feira das 9hs às 18hs