SERÁ QUE MEU FILHO TEM ALGUM PROBLEMA NEUROLÓGICO?

Entre as causas mais comuns da deficiência mental infantil estão os fatores de ordem genética, complicações ocorridas na gestação, durante o parto e pós-parto. “A causa do atraso mental ainda é desconhecida na maior parte dos casos, mas existem muitos fatores durante a gravidez que podem causar ou contribuir para essa deficiência. Os mais frequentes são o uso de certos medicamentos, o consumo excessivo de álcool, os tratamentos com radiação, a desnutrição e certas infecções virais, como a rubéola”, afirma o neurocirurgião.

Continue Lendo

LINHA NEGRA NA BARRIGA E MAMILOS MAIS ESCUROS TENDEM A DESAPARECER DEPOIS DO PARTO

Os hormônios da gravidez têm muitos efeitos e o aumento do estrogênio leva a maiores níveis de melanina, resultando em mamilos mais escuros e na famosa linha negra (ou linha nigra), linha que se vai notando com o decorrer da gravidez e que vai desde o osso púbico ate ao umbigo. Pesquisas mostram que a deficiência de ácido fólico pode favorecer esse escurecimento da pele. “O ideal é, principalmente na gravidez, caprichar no consumo de ácido fólico nos alimentos, como grãos integrais e verduras escuras e, se for o caso, tomando um suplemento indicado pelo ginecologista”, recomenda a dermatologista.

Continue Lendo

DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS: QUANDO O CORPO FALA O QUE AS PALAVRAS NÃO PODEM DIZER

De acordo com a psicóloga Josiane Cândido Porto de Melo, temos que pensar o nosso organismo como um todo, onde corpo e mente são uma totalidade.
“Quando a pessoa apresenta uma doença psicossomática ela sofre alterações clínicas detectáveis por exames de laboratório, ou seja, é uma doença física, mas com causa psicológica. A doença pode aparecer no corpo, como alergia, por exemplo. Neste caso, a pessoa deve tratar o problema tanto com o psicólogo como com o médico. Nunca esquecendo que todo processo de adoecimento é multifatorial.”, explica.

Continue Lendo

80% DAS CRIANÇAS QUE SOFREM DE ENURESE NOTURNA NÃO SÃO TRATADAS

Segundo o ginecologista e obstetra Dr. Domingos Mantelli Borges Filho (CRM-107.997), aos cinco anos cerca de 15% das crianças apresentam a doença e fazem xixi na cama enquanto dormem. “Ao contrário do que muitos adultos acreditam, fazer xixi na cama após os cinco anos não é uma forma de chamar atenção e sim uma doença que deve ser tratada o quanto antes”, explica.

Continue Lendo

INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL x FERTILIZAÇÃO IN VITRO

Como são feitas e para que casos são indicadas?
A Inseminação Artificial é uma técnica antiga, mas ainda muito utilizada. É indicada principalmente quando existe problema na entrada do útero (canal cervical). Assim, colocando-se os espermatozoides acima desse ponto, teoricamente a paciente deveria engravidar. Para melhorar as chances de sucesso da inseminação, procede-se à estimulação ovariana. Administram-se medicamentos que atuam nos ovários, provocando o desenvolvimento de mais de um folículo; com isso, ocorre a ovulação, liberando mais de um óvulo, o que aumenta as chances de gravidez, inclusive de gêmeos. “Além de mulheres com alterações no muco cervical, o que dificulta a passagem do espermatozoide para o útero, a Inseminação Artificial também é indicada para homens com baixa produção ou mortalidade de espermatozoides”, explica o ginecologista.
Já na Fertilização In Vitro, os espermatozoides são colocados juntos com os óvulos em um ambiente artificial (incubadora) que imita o ambiente uterino para ocorrer a fertilização natural, em um ambiente artificial, que posteriormente formará o embrião. Por volta do terceiro dia de desenvolvimento, os embriões são transferidos para o útero com auxílio de um cateter. Esse procedimento é indicado para mulheres com obstrução tubária, endometriose ou quando o parceiro tem baixa concentração de espermatozoides. Segundo o Dr. Joji Ueno, apesar de não parecer, é um processo simples e não há necessidade de sedação.
Quais são as chances de sucesso dessas técnicas?
Para uma mulher com até 35 anos de idade, a chance de engravidar pela inseminação artificial é de, em média, 18% e para a fertilização é cerca de 40%. No entanto, nos dois casos é preciso levar em consideração fatores como idade e saúde da receptora. “Tudo depende da idade da paciente, se fizeram várias cirurgias nos ovários e a integridade do útero, porque é onde ocorre a implantação do sêmen”, diz o médico.
Por que geralmente nascem gêmeos ou trigêmeos?
Geralmente são implantados mais de um embrião para aumentar a chance de ocorrer a gravidez. Por isso é tão comum o nascimento de gêmeos ou trigêmeos. “Mas, hoje, o mais recomendado é que seja feita a transferência de dois a três embriões porque as gestações múltiplas aumentam o risco de prematuridade e complicações na gravidez, mas na maioria das vezes transfere-se de 1 a 2 embriões”, explica o médico.

Fonte- Ginecologista Joji Ueno (CRM-48.486), doutor em medicina pela Faculdade Medicina da USP e responsável pelo setor de Histeroscopia Ambulatorial do Hospital Sírio Libanês e Diretor na Clínica Gera.

Redes Sociais

Contato

  • 11 5031-4807
  • contato@materlife.com.br
  • Central de Atendimento
  • Segunda à Sexta-feira das 9hs às 18hs