50% a 90% das mulheres sofrem com estrias pós-gestação, mas saiba que dá para amenizar esse problema.

Quando se fica grávida, algumas questões vêm a cabeça das mulheres, mas umas das maiores preocupações femininas é com a estética. “Como ficarei após a gravidez?”, é a pergunta que toda gestante aguarda ansiosamente pela resposta, ainda mais as mulheres que vêem fotos de celebridades que acabaram de ter bebê e parece que, um mês após o fato, elas voltarem a ter aquele corpão de sempre, com a barriga seca e sem nenhum resquício de que passaram por nove meses de gestação. Uma das maiores preocupações nesse sentido é com as estrias que ficam após o período gestacional. Não se preocupe, a grande maioria das mulheres, convive com esse fato. Mas, o que fazer para atenuar esse problema?

Basicamente a estria se dá pelo estiramento da pele, pois, durante a gravidez, a mulher tende a ganhar peso e, claro, na barriga se dá devido ao aumento por causa do crescimento do feto. Elas também tendem a aparecer na região dos seios e coxas.

Nem todas as mulheres desenvolvem estrias, existem alguns fatores que levam a predisposição do seu aparecimento. Veja quais são:

Físicos: Esse fator é devido ao estiramento excessivo da pele, com elevação da tensão por aumento de peso e de volume. Esse estiramento promove a ruptura da rede de fibras elásticas.

Hormonais: Como durante a gestação há um aumento dos hormônios (estrogênio, progesterona e glicocorticóides, entre outros) esse pode ser um fator que pode causar o aparecimento de estrias, já que tais hormônios provocam uma diminuição da adesividade entre as fibras.

Genéticos: Características individuais da pele e histórico familiar também podem ser importantes fatores predisponentes na mulher que está na sua primeira gestação. Se sua mãe tem estrias, abra o olho.

Outros: Má alimentação, falta de atividade física ou exercícios incorretos também podem ser a causa do aparecimento de estrias, já que estes são capazes de modificar as condições da pele.

Tratamento

Para estrias não existem tratamentos totalmente eficazes, o que é melhor nesse caso, ao invés de corrigir, é se adiantar e prevenir o problema antes que ele apareça.

Não perca tempo com crenças populares e aqueles palpites de avó, o que se sabe é que os emolientes são a mais efetivação preventiva das estrias. Eles exercem um papel fundamental, já que melhoram significativamente a hidratação da pele.

Um ótimo creme tem de ter na sua formulação lactato, glicerina e lipídeos, já que eles hidratam a pele e formam uma barreira para que se evite a perda de água, e também melhoram a elasticidade da mesma. Melhor ainda se for hipoalergênico, seguro na gestação e sem ingredientes supérfluos.

Se você é uma futura mamãe lembre-se que prevenir é melhor que remediar, então, desde o começo de sua gestação, hidrate seu corpo, cuide de sua alimentação e procure não engordar.

  • Print
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • Live
  • PDF
  • Twitter