O hormônio do estresse, conhecido na área médica como nível de cortisol, pode afetar a gestação. Caso haja alto nível de cortisol, a capacidade cognitiva da criança será negativamente afetada, mesmo independendo dos atributos familiares que caracterizam o ambiente após o nascimento.
Um recente estudo publicado no International Journal of Epidemiology mostra que os resultados se alinham aos estudos com modelos animais, que já apontavam evidências sugerindo uma ligação causal entre os níveis de cortisol materno na gestação e a evolução da prole.
A pesquisa, no entanto, mostra resultados insuficientes de que o estresse possa gerar bebês com menos capacidades cognitivas.
“Mesmo os resultados sendo insuficientes, as gestantes devem ficar atentas às situações de estresse, pois podem ocorrer agravos durante a gestação que afetarão o desenvolvimento da criança”, explica o enfermeiro e tutor do Portal Educação, Alisson Daniel.
Para que se tenha certeza de que o estresse durante o período gestacional não gere filhos com menos inteligência, é preciso que sejam realizados mais estudos para confirmar esses resultados e esclarecer os possíveis mecanismos implicados na relação.

  • Print
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • Live
  • PDF
  • Twitter