De acordo com a psicóloga Josiane Cândido Porto de Melo, temos que pensar o nosso organismo como um todo, onde corpo e mente são uma totalidade.
“Quando a pessoa apresenta uma doença psicossomática ela sofre alterações clínicas detectáveis por exames de laboratório, ou seja, é uma doença física, mas com causa psicológica. A doença pode aparecer no corpo, como alergia, por exemplo. Neste caso, a pessoa deve tratar o problema tanto com o psicólogo como com o médico. Nunca esquecendo que todo processo de adoecimento é multifatorial.”, explica.
Psico o quê?
O nome pode até aparecer estranho, mas suas vítimas são comuns e aumentam a cada dia. Porém, esse termo já está bem mais difundido na atualidade. Situações aparentemente simples ou corriqueiras, mas que causam estresse podem contribuir ou até mesmo causar doenças como alergias, entre outras.
A psicóloga Josiane alerta para quem se sente triste com frequência por algum motivo específico deve ficar atenta e procurar ajuda de um profissional qualificado para aprender a lidar com o problema. “Situações estressantes em qualquer fase da vida, como o falecimento de alguém próximo, mudanças no trabalho ou problemas com o marido, todos esses fatores podem estar desencadeando uma doença psicossomática. No início o corpo fica doente e o paciente não percebe que esses sintomas estão associados com os distúrbios emocionais”, diz.
Doenças com causas psicológicas
Problemas respiratórios e cardíacos podem surgir a partir de problemas emocionais. “Dependendo da gravidade do problema emocional que a pessoa está lidando, ela pode sofrer com gastrite, úlcera, problemas de coluna, respiratórios, cardíacos e dores em geral (costas, cabeça, dores crônicas). Essas doenças podem ter ligação direta com fatores emocionais”, afirma a psicóloga.
Tratamento clínico e psicológico
O atraso no diagnóstico pode trazer sérias consequências, inclusive o agravamento da doença. Portanto, após notar o primeiro sinal do corpo, é fundamental procurar um médico. “É importante procurar ajuda quando a pessoa está passando por situações de tensão, já que mediante ao estresse e todas as suas reações, o corpo fica em desequilíbrio. Buscar ajuda para entender e lidar com o problema é o primeiro passo para a recuperação”, aconselha a psicóloga.
Além do acompanhamento do psicólogo é importante a pessoa consultar um médico para tratar a doença física. “A união dos profissionais da equipe multidisciplinar, bem como o comprometimento e a responsabilização do paciente com o seu tratamento são fundamentais para sua cura.” conclui.

Fonte- Psicóloga Josiane Cândido Porto de Melo

  • Print
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • Live
  • PDF
  • Twitter