De acordo com a Otorrinolaringologista da Clínica de Especialidades Integrada, Dra Angela Shimuta, a umidade baixa do ar retira líquido da pele e das mucosas, provocando ressecamento.
O ar seco faz diminuir a ação protetora do muco presente nas vias respiratórias contra as bactérias, vírus e poluentes do ar. Podendo acarretar muitos problemas de saúde como: asma, rinite, faringites, sinusites e bronquites. Na pele ela pode provocar irritações, coceira e lábios ressecados.
Umidificador de ar é necessário?
Em busca de soluções muitas pessoas acabam comprando umidificadores de ar, porém, não é necessário comprar um só porque o ar está seco. Normalmente, ele é recomendado para quem sente mais os efeitos do tempo seco ou tem dificuldade para respirar.
Na hora de usá-lo é preciso tomar alguns cuidados: ligue uma hora antes de dormir para que ele possa agir. Não há necessidade de mantê-lo ligado a noite toda, o ideal é usar ele durante três horas, é o tempo necessário para deixar o ambiente úmido.
Segundo a Secretaria Estadual de São Paulo, casos de alergias como: sinusites, rinite, asma, gripe e bronquite atingem 25% das pessoas quando a umidade do ar está muito baixa.
“Durante a baixa umidade o importante é hidratar o organismo acima do normal, fazendo a prevenção contra doenças respiratórias. Além de ingerir bastante líquido, uma alternativa é espirrar soro fisiológico nas narinas. Isso ajuda a hidratar a mucosa respiratória superior”, esclareceu a Otorrinolaringologista, Angela Shimuta.
Conheça 10 dicas para você aprender a viver com o tempo seco:
1-Cuidando do corpo
Beba muita água, sucos, água de coco e isotônicos. Se você tem o costume de beber quatro copos de água por dia, em tempos seco o recomendado é beber oito copos.
2-Pele
Use creme hidratante no corpo e no rosto. Se você sentir os lábios secos, use um protetor labial ou manteiga de cacau.
3-Preservando o Ambiente
Para aumentar a umidade do ar na sua casa, use um umidificador. Se você não tem um aparelho desses, faça o seguinte: molhe uma toalha de banho grande e torça. Pendure a toalha molhada entre duas cadeiras, deixando uma das pontas mergulhada numa bacia ou em um balde cheio d’água.
4-Atividade Física
Evite exercícios em excesso, principalmente entre 10 da manhã e 5 da tarde.
5- Fique de olho nas crianças
Verifique se elas estão bebendo bastante água, ofereça um copo o tempo todo. Depois, observe se elas estão fazendo xixi. Caso, a criança não esteja indo no banheiro frequentemente é sinal que ela está precisando de mais água.
6- Gestantes
As gestantes devem evitar aglomerações e locais fechados e lavar muito bem as mãos com sabão e água corrente.
7- Driblando o ar seco:
Os gases tóxicos não conseguem dispersar na atmosfera, o que deixa os olhos com mais ardência e a garganta seca, com pigarro. Se os olhos e as narinas ficarem muito irritados, compressas com soro fisiológico são ótimas para hidratá-los.
8- Doenças Respiratórias
Pessoas alérgicas e asmáticas, por exemplo, devem procurar o seu médico.
9 – Idosos e Bebês
Preste atenção nas pessoas acima dos 75 anos e nos bebês de até um ano Ofereça bastante água para eles.
10-Banho
Na hora do banho, evite usar água muito quente para não ressecar mais a pele e utilize o vapor do chuveiro para umidificar as vias respiratórias.

Fonte- Angela Shimuta, Otorrinolaringologista da Clínica de Especialidades Integrada

  • Print
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • Live
  • PDF
  • Twitter