A pele possui três camadas: epiderme (mais externa), derme (composta de colágeno, queratina e outras fibras) e hipoderme (tecido adiposo que funciona como reservatório de energia e funciona como isolante térmico). “Com o passar dos anos, na epiderme, as células passam a descamar e, como os hormônios perdem força deixando de ser produzidos, a pele tende a apresentar mais ressecamento”, explica o médico.
Ele acrescenta que na derme pode surgir diminuição da quantidade e da qualidade do gel coloidal, ou seja, ela não consegue mais água para produzir fibras de colágeno e elastina. “E é isso que sustenta e garante o ar de jovialidade à pele”, acrescenta. Já a hipoderme pode diminuir, ficando mais fina e vulnerável. “A manutenção da firmeza e da elasticidade fica fragilizada, pois os vasos sanguíneos vão perdendo capacidade de eliminar toxinas do organismo e nutrir e oxigenar as células da epiderme”, informa.
Ou seja, a renovação celular, que ocorre de forma simples e natural em uma pele jovem, costuma ficar bastante prejudicada com o tempo.
Como retardar os efeitos do tempo
É importante destacar que alguns fatores são inimigo número um da pele, como o fumo e o excesso de bebidas alcoólicas. “Fumantes têm rugas profundas ao redor dos olhos, da boca e nas bochechas”, ressalta Bertolini. Segundo ele, o excesso de álcool faz com que o organismo libere mais radicais livres, que são oxidantes e aceleram o envelhecimento. E o sol tem efeito cumulativo, e após os 30 anos faz aumentar as rugas e as manchas.
Cuidar da alimentação é outra dica fundamental. “Saladas, frutas e alimentos ricos em fibra, além de bastante água e alimentos antioxidantes (cenoura, chá verde, frutas cítricas, linhaça, suco de uva integral), que combatem os radicais livres, devem compor sempre o cardápio”, diz o médico.
Em relação aos tratamentos estéticos, Bertolini lembra que peelings e outros à base de ácidos costumam ser mais indicados. “Entretanto, é essencial destacar que a medicina vem evoluindo muito e princípios ativos vêm sendo empregados para diminuir os efeitos do tempo na pele”, destaca. As vitaminas antioxidantes, como vitamina C e E, são bastante benéficas e, além do efeito antioxidante, apresentam ação fotoprotetora discreta, que aliada aos filtros solares, ajuda a melhorar a formação de colágenos.
Fonte- Dermatologista Anderson Bertolini (CRM-107976), médico e diretor da Clínica Bertolini.

  • Print
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • Live
  • PDF
  • Twitter