Não parece com uma cama,

Tampouco com um leão

E por que tem esse nome,

O tal camaleão?

Bicho estranho esse lagarto,

Que sempre muda de cor

Se disfarça no ambiente,

Não importa onde for

Na grama fica verde,

No galho, faz cara de pau

Mas apesar de estranho,

não tem nada de mau.

Com a língua pegajosa,

Dá um bote esquisito

Arremessa a língua longe,

E agarra um mosquito

Tem os olhos bem estranhos,

Que giram pra todo lado

Se você chegar pertinho,

Ele vai ficar parado

Fica imóvel como pedra,

Enquanto muda o visual

Amigo camaleão,

você é muito legal!

Poema do livro “Poemas da Cabeça da Mamãe” – editora Pandorga – Lançamento Dezembro de 2011

  • Print
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • Live
  • PDF
  • Twitter