Ensinar seu filho a se portar na hora da refeição não é frescura.

Falar mastigando a comida não pode. Comer de boca aberta, nem pensar. Levantar no meio da refeição sem pedir licença está fora de cogitação. Ensinar seu filho como se comportar à mesa pode exigir paciência – e muita insistência – mas vale a pena. Quando crescer, ele terá desenvoltura para lidar com todo tipo de situação: de jantar romântico até almoço de negócios.
A idade da criança é o que vai determinar quando ensinar certas regras de etiqueta. O exemplo dos pais, mais uma vez, é o melhor caminho para esse aprendizado. ‘Com a minha filha vale aquele ditado: casa de ferreiro, espeto de pau’, conta Claudia Matarazzo, consultora em etiqueta e comportamento, chefe do cerimonial do governo de São Paulo e mãe de Valentina, 13 anos. ‘Por mais que eu fale e mostre como se faz, ela insiste em apresentar um novo passo de sapateado no meio da refeição. Tudo porque meu marido é assim, ele canta, levanta da mesa e dança durante o jantar. Ele dá o mau exemplo.’
Albertina Costa Ruiz, professora de etiqueta também afirma que exemplo é tudo e diz que a família não deve deixar as boas maneiras para depois. ‘Cada criança tem seu tempo, mas os pais devem mostrar como se faz, insistir para que adquira bons hábitos’, diz.

‘Não é questão de frescura, mas de educação.’ Mas não transforme a hora da refeição em um momento tenso. As regras precisam ser introduzidas aos poucos e de acordo com a idade da criança. ‘Se ela é pequena, deve ser a primeira a comer e, de preferência, seu prato vem pronto da cozinha’, diz Albertina. ‘Quando cresce, tem de aprender a esperar todos serem servidos para começar a refeição.’ Ao lado, dicas das especialistas para que seu filho se comporte bem à mesa sem você perder a calma.
No restaurante
• A criança sempre deve ser servida primeiro.
• Leve algum brinquedinho para que ela se distraia enquanto a comida não chega, até quando tiver 5 ou 6 anos. Depois, ela precisa aprender a esperar um pouco.
• Não deixe para comer muito tarde, para que ela não fique irritada.
• Se a criança se comportar mal no restaurante, não faça escândalo. Diga que,
em casa, terão uma conversa séria – ou vá embora.
• Não coloque roupas cheias de babados e fitinhas na manga, porque ela poderá se sujar facilmente. Se isso ocorrer, dobre as mangas.
• Prefira as mesas que ficam nos cantos, para evitar confusão em torno da criança.

Até os 2 anos
• Nesta idade, a criança ainda se dispersa com muita facilidade e seu prato já deve ser levado pronto à mesa.
• Mesmo sendo pequena, ela deve aprender que nem tudo pode ser comido com as mãos.

Aos 3 anos
• Os pais podem começar a oferecer o garfo no lugar da colher.
• Troque o prato infantil por um fundo.
• Aproveite para ensiná-lo que não se deve ficar batendo os talheres na mesa.
Aos 4 anos
• A faca, sem ponta, já pode ser oferecida. Comece estimulando seu filho a cortar alimentos moles, como batata.
• Ensine-o a usar a faca, e não o dedinho, para empurrar a comida até o garfo.

Aos 5 anos
• Quando a criança estiver usando o garfo com mais habilidade, deve-se substituir
o prato fundo pelo raso.

• Com esta idade, ela já consegue ver a mesa de cima e não precisa mais de cadeirão.

Aos 6 anos

• Troque o copo de plástico pelo de vidro, mas supervisione tudo para que não ocorra nenhum acidente.

• Encha o copo apenas até a metade.
Aos 7 anos

• Você já pode ensinar seu filho a colocar a mesa corretamente: facas do lado direito do prato, garfos do esquerdo, e assim vai.
• Ele também já estará apto a usar os talheres de peixe.

  • Print
  • Facebook
  • Google Bookmarks
  • Live
  • PDF
  • Twitter